O meu cantinho!...

Não sou Poeta, não sou Professor, não sou Engenheiro e muito menos Doutor. Sou alguém que aprendeu a ser o que é, porque um dia me disseram que na vida o que realmente importa é ser eu próprio, confiar nos sentimentos e respeitar o que nos rodeia, ...as pessoas e ...o Mundo!

(Não é permitida a duplicação de partes ou da totalidade deste site sem a permissão do WebMaster)

» Ver dados pessoais «

sexta-feira, setembro 26, 2008

Conversas de antigamente...

Foto CMatos
13 Anos depois do assassinato de Senhor D. Carlos, Rei de Portugal, e do Príncipe herdeiro D. Luís Filipe em 5 de Outubro de 1910, num café em Estremoz um fervoroso defensor da monarquia falava acerca «das despesas da corte no tempo da Monarquia, então violentamente criticadas pelos republicanos e que hoje pareciam ridículas, quando comparadas com o desperdício de dinheiros públicos do governo do Dr. António José de Almeida – “o rei dos demagogos, o maior vendedor de feira que este país já conheceu”.»

Vai daí o presidente da Câmara, Republicano, ali presente responde: «A diferença,… entre a Monarquia que o senhor defende e a República que eu represento, é que hoje qualquer um pode estar aí a fazer propaganda contra o regime e no tempo do Senhor D. Carlos era comer e calar.»

Calmamente e encarando o Republicano, o Monarca responde-lhe: «Não. A diferença é que dantes os burros não falavam e muito menos governavam. E o país agradecia.»

Estas passagens são transcrições do romance de Miguel Sousa Tavares “Rio das Flores”, e ao ler achei engraçado, como as coisas se vão perpetuando nos tempos e ontem como hoje … sempre actuais!

Etiquetas: ,